terça-feira, 5 de maio de 2009

FORMAÇÃO DE PROFESSORES - PRODUÇÃO DE TEXTOS (3)

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO ITAQUERA
DIVISÃO DE ORIENTAÇÃO TÉCNICO-PEDAGÓGICA


3º ENCONTRO DE FORMAÇÃO
PRODUÇÃO DE TEXTO
DOT-P e Professores
22.04.2009


Objetivos:
Revisitar nas Orientações Curriculares as expectativas de aprendizagem de produção escrita para discutir como o professor pode organizar seu trabalho de maneira que os alunos desenvolvam as competências propostas;
Explicitar o tratamento didático para ensinar os procedimentos de revisão de textos.

Conteúdos:

Tratamento Didático para ensinar procedimentos de revisar textos

Materiais:
Produção de reescrita de uma criança
Texto da Kátia Lomba Bräkling - ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS PARA REVISÃO DE TEXTO

1ª Atividade :

Leitura pelo formador : PICASSO. Viviana de Assis Viana. São Paulo. Paulinas, 1992.

2ª Atividade :
Retomada da Tarefa :
a) Ler os encaminhamentos da pág. 137 do Guia do 2º ano – volume 2 (roxo)
b) Ler os encaminhamentos das páginas 118 a 122 (atividades 2 A, 2B e 2C) – leitura e análise de um texto pelo professor
c) Realizar a atividade na sua classe fazendo o seu registro reflexivo

RECOLHER PARA POSTERIOR DEVOLUTIVA


3ª Atividade :
Análise de uma reescrita
Em pequenos grupos, realizar a análise da reescrita da Gabrielli e levantar seus conhecimentos em relação a produção de texto:
Apontar tudo que a Gabrielli já sabe sobre a produção de textos escritos e os problemas que o texto apresenta.

O TEXTO DA GABRIELLI REVELA QUE
Ela já sabe sobre a produção de textos
Problemas que seu texto apresenta











b) Socialização das discussões.

COLA
O TEXTO DA GABRIELLI REVELA QUE
Ela já sabe sobre a produção de textos
Problemas que seu texto apresenta
Organiza o texto em parágrafos, utiliza alguns recursos de pontuação, segmenta o texto em palavras e em parágrafos, usa letra maiúscula, o texto tem coerência embora não traga os organizadores textuais.









Falta informação importante: quem era esse cego? Um homem muito inteligente, que desencadeia toda a trama do texto.
Falta informação de que o caçador ia caçar todo dia. Cria buraco no texto. O aluno apresenta todos os eventos, mas não sabe como dizer.
Troca o todo dia, por às vezes o cego dizia....
Falta complementar informações importantes: quando diz que o caçador pegou uma gazela, e convidou o cego para ir junto, deixa de lado uma informação importante, que faz diferença na trama.
Usa a palavra “então”, não sabe qual organizador colocar no lugar.
Na troca dos pássaros, a criança vai imediatamente para a questão da pergunta do caçador.
Omite que o caçador ficou envergonhado e devolveu o pássaro colorido para o cego.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE A ANÁLISE DA PRODUÇÃO DE GABRIELLI

Quanto à construção textual:
· Garante as informações relevantes para contar a história, - utiliza coerência e manutenção de critérios de paragrafação, uso adequado de pontuação de fala de personagem e fala de narrador.
· Quanto aos aspectos gramaticais , praticamente não há problemas (garante o uso adequado dos tempos verbais , uso de letra maiúscula . Há alguns erros de ortografia que dão indícios de aproximação dos aspectos convencionais da escrita. Por Ex: ora escreve continuarão para marcar o passado, ora o faz corretamente continuaram.

Mas ainda não consegue fazer o uso adequado dos recursos de coesão textual utilizados no texto fonte. Toda vez que lança mão de recursos para fazer o texto caminhar utiliza o então .

Por que isso acontece, mesmo que tenha ouvido a história muitas vezes?
· Por se tratar de um recurso da linguagem que se escreve e se o aluno não teve a oportunidade de refletir sobre o uso adequado dos marcadores de tempo, no caso do texto fonte, dificilmente aprenderá sozinho .
Por ex : Então o caçador pegou uma gazela e convidou o cego. Então o caçador pegou a mão do cego e foi.




4ª Atividade :
Planejamento de Revisão

A revisão não é só para melhorar o produto final, mas, basicamente, ensinar os procedimentos de revisor.
Em pequenos grupos:

a) Planejem uma revisão para que a Gabrielli aprenda o que ela ainda não sabe sobre os aspectos textuais e ao mesmo tempo aprenda como revisar textos.

b) Realizar a leitura do texto ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS PARA REVISÃO DE TEXTO – Kátia Bräkling e retornar ao planejamento do grupo revendo o que poderia ser modificado, ampliado ou retirado.

c) Socialização das discussões de acordo com as seguintes questões:

· O que o grupo tinha pensado inicialmente sobre revisão de texto?
· O que o texto da Kátia auxiliou para reorganizar seus conhecimentos sobre o ensino de revisão de textos?

d) Síntese do Formador. (Ver aspectos do texto da Kátia que merecem ser discutidos - anexo).


5ª Atividade :

TRABALHO PESSOAL:
Realizar a leitura dos encaminhamentos propostos nas atividades no Guia de Planejamento do seu ano ciclo em relação ao trabalho com revisão de textos e trazer anotações sobre suas dúvidas ou aspectos que considerou relevante para que o aluno se aproprie dos procedimentos de revisão de textos.

Em todos os Guias há trabalho com Revisão. É importante que o professor perceba que a Produção e Revisão Textual fazem parte de um Projeto Didático.
Pode-se falar do Contexto de Produção
Por que PROJETO : porque é didático e comunicativo. (Délia Lerner)

Guia do 2º ano (roxo) = pág. 130
Guia do 4º ano = págs. 74 e 75


6ª Atividade :

Metacognição

a) Conteúdo do encontro
b) Dúvidas que permaneceram



PRÓXIMO ENCONTRO

28.04.2009





























ANEXO - COLA
Destacar no texto da Kátia
A escolha do texto para discussão coletiva tem de ser sempre antecedida por uma conversa tranqüila com seu autor, durante a qual o professor evidencia as qualidades do texto e, ao mesmo tempo, propõe que a produção seja objeto coletivo de análise, tanto em seus acertos como em seus problemas.
O professor deve selecionar um aspecto discursivo ou textual que seja representativo das necessidades de aprendizagem da classe. Por exemplo: uso inadequado de conectivos; paragrafação; pontuação; falta de informações ou apresentação de informações inadequadas
Planejar o trabalho de abordagem do aspecto selecionado.
Por exemplo: se for um trabalho com uso inadequado de articuladores textuais:
a) apresentar textos nos quais o articulador foi utilizado de maneira adequada, estudando a relação que estabelece entre os segmentos de texto que articula;
b) apresentar o texto em que o articulador foi utilizado de maneira inadequada, analisando os efeitos de sentido produzidos;
c) discutir qual a intenção de significação pretendida pelo autor do texto;
d) apresentar alternativas de articuladores coerentes com essas intenções, não de maneira isolada, mas em fragmentos de textos.
Depois desse trabalho realizado, devolver os textos aos alunos, para que trabalhem em duplas, revisando, juntos, os seus textos no que se refere ao aspecto discutido coletivamente. Dois alunos juntos lêem e revisam cada um dos textos, sendo que o autor de cada texto é que o reescreve.
Não é necessário revisar todo o texto, centrar apenas nos aspectos selecionados
Recolher os textos dos alunos. Reler os textos apontando, dessa vez, aspectos de acentuação, uso de maiúscula, ou outros aspectos gramaticais/textuais mais pontuais e ortográficos – que podem representar dificuldades individuais, e não coletivas. Devolver para revisão, mais uma vez, em duplas.
Solicitar a reescrita do texto – passar a limpo -, corrigindo os novos aspectos apontados.
Recolher os textos, ler novamente, avaliar e escrever comentário considerando o que foi, de fato, apropriado pelos alunos.
a) No processo de planejamento da revisão, é importante selecionar conteúdos específicos para fazer a revisão. A revisão de todos os aspectos implicados pode resultar improdutiva, dada a complexidade da articulação de diferentes aspectos. Dessa forma, é necessário selecionar aspectos que serão tratados ou em revisões futuras, ou em atividades seqüenciadas de análise lingüística.
b) Ao selecionar aspectos para revisão, é importante priorizar, inicialmente, aqueles que comprometam a legibilidade e a compreensão do texto. Deixar aspectos pontuais para serem tratados posteriormente.
c) Para tratar coletivamente, os aspectos selecionados precisam ser representativos de dificuldades do grupo de alunos, e não de dificuldades individuais. Estas – qualquer natureza que tenham —, devem ser tratadas individualmente.
d) No processo de produção mesma do texto, assim como no processo de revisão, é indispensável o acompanhamento do trabalho das duplas e também individual do aluno, realizando-se intervenções pontuais, informando o que for necessário para que a revisão aconteça da melhor maneira.
e) É importante que os alunos realizem a discussão do que será revisado em dupla, pois se houve erro anterior, é necessário que parceiros com informações diferentes interajam, pois isso cria a possibilidade de criação de uma zona proximal de desenvolvimento, a qual, certamente, amplia as possibilidades de apropriação do que foi discutido, e a aprendizagem aconteça.
f) É bom que a reescrita do texto – “passada a limpo” – seja feita pelo produtor do mesmo, pois as decisões sobre a organização do texto, escolha de palavras e elaboração das frases e períodos, precisa ser de sua responsabilidade, ainda que com comentários do parceiro. Além disso, em especial no que se refere aos alunos dos anos iniciais de escolaridade, articular os diferentes papéis enunciativos que se assume quando se produz um texto — planejador, escritor, revisor no processo, revisor final — não é tarefa fácil; dessa forma, quando se trabalha em dupla, é possível que se vivencie esses diferentes papéis em separado, inicialmente, para depois começar a articulá-los.
g) O movimento metodológico de trabalho deve prever o trabalho em três momentos de agrupamento: coletivo maior, grupo/duplas, individual.Esse movimento é o que possibilita o trabalho em colaboração, fundamental no processo de aprendizado. Além disso, os momentos de trabalho coletivo são modelizadores de procedimentos a serem utilizados, assim orientadores de reflexões sobre o objeto em discussão.


Acrescentar outros aspectos:
Revisão é um procedimento que deve ser ensinado para as crianças. É importante considerar também a possibilidade de revisar o texto por partes. Principalmente textos mais longos
Numa situação de revisão o que está em jogo são os procedimentos que o aluno vai aprendendo durante o processo .
É preciso que os alunos encontrem problemas em seus textos e busquem junto com o professor as melhores soluções.
A revisão é um processo feito em etapas: inicialmente os aspectos discursivos (ver se o texto está legível); depois os aspectos notacionais
A revisão deve levar em conta não o que falta para que aproxime dos modelos convencionais, mas as possibilidades de seu autor, como a situação de produção .
Diferenciar a situação de revisão, quer dizer deixar descansar o texto e voltar depois de um certo tempo, quando o autor tenha esquecido o que quis dizer e se encontre apenas com o que efetivamente escreveu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário